Vinhos Imperfeitos

Portugal

Dão

Nelas

Carlos Raposo

Fator XPTO: First you feel then you fall.

Desde cedo que Carlos Raposo se apercebeu da sua ligação com a natureza, o que o levou a estudar viticultura e enologia na Bairrada. Aos 20 anos partiu para França, onde estudou durante sete anos em Bordeaux e Bourgogne, tendo trabalhado, durante esse período, em França, Espanha, EUA e Austrália.

Em 2011, aos 27 anos, regressou definitivamente a Portugal para trabalhar com Dirk Niepoort nos Batuta, Coche, Robustus e Redoma. Mas também no Turris e todos os outros projetos que ele agarrou, desde o Dão até aos Vinhos Verdes.

Em 2018, voltou às origens, criando seu próprio projeto chamado Vinhos Imperfeitos. Carlos é natural da região do Dão, conhece muito bem o potencial da região e há muito que idealizou os vinhos que ali quer fazer: “Adoro vinhos brancos frescos, minerais, complexos, profundos e tintos com uma ponta de rusticidade, floresta e especiarias. Acredito que a região do Dão é perfeita para este tipo de vinhos, pensando sempre no potencial de envelhecimento, nos brancos e tintos feitos pelo Eng. Cardoso de Vilhena no Centro de Estudos Vitivinícolas do Dão, uma referência mundial, no patamar dos melhores néctares deste nosso mundo, muito perto do céu… simplesmente… é isso que quero fazer!”.

Para Carlos, “Só temos direito a uma vida e essa deve ser preenchida com a realização de pequenos sonhos. Assim, vale a pena viver!”. Depois da criação dos Vinhos Imperfeitos, agora é a vez dos vinhos WWW: World Wild Wines. Este novo projeto assenta no sonho de fazer vinhos em qualquer país e região do mundo e ter uma oportunidade de criar vinhos únicos. Este desejo é antigo e a sua concretização é facilitada por ter trabalhado nos quatro cantos do mundo e criado fortes amizades ao longo desses tempos de viagens. Um título de exemplo, sairá brevemente para o mercado um vinho de Saint-Émilion (Bordéus), feito à “moda” de Carlos Raposo. Será sempre a filosofia da WWW criar vinhos finos, elegantes e precisos, vinhos onde a imaginação não terá limites. Sendo Carlos natural do Dão, os primeiros vinhos a lançar no mercado serão dois brancos e dois tintos desta região.

Contactos

Voltar