Maria Cristina Valente

Portugal

Porto

“Na pintura podemos quebrar regras, deixar-nos conduzir irreverentemente pelo estímulo do prazer criativo ou estético. O ato de pintar é infindavelmente evolutivo, desafiante e libertador. Começa quando se projeta cada trabalho, antes de chegar a uma tela. A minha pintura é marcada por jogos de cores e linhas, buscando ritmos e lógicas, com intenção mais sensitiva que figurativa. Procuro o equilíbrio no meio de caos ou um pouco de desordem no meio do equilíbrio, jogo entre a liberdade e o seu controlo, entre as muitas opções que temos para ver a mesma realidade. Quando vejo uma paisagem ou capto um momento, é irresistível abstrair, olhar só as cores, depois só as formas ou as linhas, usufruir doutra dimensão. Quando pinto, faço o mesmo. Não procuro contar a história, mas apanhar a música.”

Contactos

Voltar