Gio Chezhia Projects

Portugal

Várias Regiões de Portugal

Gio Chezhia

Gio Chezhia em discurso directo:

“Depois de terminar o Mestrado em Vinhos (WINTOUR) e fazer várias vindimas em Portugal com o Luis Seabra, o António Maçanita e o Pedro Frey, comecei a fazer os meus próprios vinhos, em Portugal.

Levei vinicultores portugueses e espanhóis para a Geórgia, para lhes apresentar os vinhos de lá. Após esta viagem, o proprietário do Soalheiro, Luís Cerdeira, propôs-me fazer um vinho juntos, de estilo georgiano, na região dos Vinhos Verdes de Monção e Melgaço e deu-me total liberdade de decisão. A colheita de 2019 marcou o nascimento do nosso primeiro vinho, Ag.hora, e da minha história de vinificação.

Em 2020, decidi concentrar-me mais nas ânforas de vinho que estava a usar. Queria encontrar a melhor ânfora possível para aumentar a minha produção e diversidade de vinhos. Felizmente, convenci um icónico produtor de ânforas de Espanha, Juan Padilla, a ajudar-me a concretizar este objetivo, que também me ajudou a expandir para outras regiões de Portugal.

Propus aos meus enólogos favoritos, Filipa Pato & William Wouters na Bairrada, e António Maçanita no Alentejo, fazermos vinho juntos, nas minhas ânforas espanholas e também o meu projeto pessoal na adega Luís Seabra, no Douro. Eles ficaram felizes em colaborar e, para minha sorte mais uma vez, deram-me a liberdade de fazer o que eu queria.

O que eu queria era trazer outra expressão de boas uvas com a minha filosofia de vinificação e um toque georgiano – maceração longa da pele em ânfora. Acredito que a maioria das uvas brancas pode expressar-se de maneira bonita e interessante através da maceração. Em alguns casos, esta técnica também pode dar mais complexidade a uvas tradicionalmente consideradas de menor potencial ou vinhas jovens que ainda não conseguem expressar todo o seu potencial.”

Contactos

Voltar