La Cave des Nomades 2018-01-31T23:28:26+00:00

La Cave des Nomades

França

Banyuls-sur-mer

José Carvalho

Fator XPTO: Fazer das coisas simples um caminho, para o Todo ter significado.

La Cave des Nomades foi criado em 2014. Depois de varias visitas ao Roussillon, sempre tocando música para outros vignerons, apaixonamo-nos por esta área, pelo vinho natural e pelo conjunto de pessoas maravilhosas e de mente aberta que vivem nesta região.
Banyuls-sur-mer é um lugar fantástico para produzir vinhos – um trabalho agrícola extraordinariamente difícil – mas é incrível! Começamos com 1.2 ha de Grenache Noir e agora temos 5ha com 12 variedades diferentes, divididos em várias pequenas parcelas, nas montanhas com solos xistosos, e no sopé dos Alberes (Pirineus) com solos argilo-calcários.
O cultivo é feito de forma sensata e sensível, em respeito aos princípios biodinâmicos. Utilizamos o calendário biodinâmico para trabalhar nas vinhas e na adega. Fazemos todos os trabalhos com base no ciclo lunar, elementos, planetas e ciclos da água. Intervenção mínima no trabalho do solo: quase todo o trabalho é feito à mão com a ferramenta tradicional catalã “xadic” em torno das , dependendo da parcela por vezes trabalhamos também com uma mula.
A désherbage é feita à mão, junto ao pé das vinhas. Às vezes, usamos uma pequena roçadeira para cortar ervas e ajudar a fazer uma contribuição natural de húmus para o solo. Começamos agora a introduzir ovelhas para combater as infestantes.
(Quase) usamos apenas enxofre em pó nos tratamentos. Em Banyuls não existe grande pressão de míldio, de modo que não usamos cobre. Exceto nas parcelas no sopé dos Alberes onde usamos uma quantidade mínima de cobre. Nós fazemos os nossos próprios preparados bio-dinâmicos com cavalinha e urtiga, entre outras plantas para todas as vinhas. Fazemos os tratamentos de pulverizador às costas.
Vindimas manuais. Pequenas quantidades por caixa, sseleção de uvas nas vinhas e na adega. Tudo com boa energia respeitando todos os esforços das videiras. Cachos saudáveis resultarão em vinhos mais saudáveis.
Alguns vinhos são pisados a pé, para iniciar a fermentação nos tanques e alguns são feitos com gelo e gaz carbônico. Alguns vinhos apenas umas horas de maceração, outros têm até 28 dias de maceração (carbónico, semi carbónico e maceração tradicional). O trabalho na adega é baseado em princípios similares e é feito com um nível total de cuidado. Com leveduras indígenas, sem aditivos, sulfitos, filtração, nenhuma clarificação, intervenções mínimas. Depósitos de inox, barris de madeira, ânforas espanholas e italianas.
Vinhos brancos: Alguns vinhos vinhos brancos são prensados diretamente, alguns ficam em maceração durante 7 dias, outros ainda estão em maceração! (até seis meses). Outros brancos fazem a fermentação dentro das garrafas pet-nat – espumante natural. Fermentação em aço inoxidável até ao envelhecimento na madeira.
Rosé & tintos: Os nossos tintos e rosados podem ir de algumas horas de maceração até 28 dias de maceração tradicional e 28 dias de carbónico. Fermentação e envelhecimento em madeira, cuba inox e madeira, somente cuba…
Usamos uma velha prensa manual e uma prensa pneumática moderna, dependendo dos vinhos e da extração que procuramos. A bomba é peristáltica e tentamos o mínimo de intervenções e trasfegas dos vinhos.
Começamos em 2014, pouco a pouco, estamos crescendo o nosso Domaine e melhorando. Sempre aprendendo e compartilhando. Tenho sido bem orientado por alguns lendários vignerons da região. Conto com Manuel di Vecchi Staraz de Vinyer de La Ruca entre os meus amigos e mentor mais próximo Partilhamos o espaço Les 9 Caves com outros pesos pesados como Bruno Duchene. É realmente um viveiro de energia este lugar. Alain Castex é uma das figuras mais emblemáticas e significativa na minha vida de vigneron nesta área.
Eu sinto muita inspiração aqui. Só para ficar claro, este é um dos terroirs mais dramático e notável na Europa. Os solos são dominados por xisto e, como tal, os vinhos podem ter um delicioso amadurecimento e maturidade, juntamente com uma frescura genuína e mineral. Nestes 3 anos de vinificação eu assisto já a uma grande mudança em nossos vinhos e no nosso trabalho. A abordagem é a mesma, mas todos os dias, tentamos, pouco a pouco, melhorar alguns pequenos passos, tomamos mais cuidado e consciência para procurar os pequenos detalhes e fazer das coisas simples um caminho para o todo ter significado.
Há 10 anos atrás eu não era um fã de vinho e não pensava em fazer vinho.
Tudo mudou em Banyuls, quando cheguei em 2010 e quando conheci os vinhos de outros vignerons naturais pela mão de Manuel Di Vecchi. Isso abriu meus olhos, minha alma, minha vida para este mundo surpreendentemente… simplesmente… Apaixonei-me aqui.

Contactos

Voltar