Márcio Lopes 2018-02-01T00:19:10+00:00

Márcio Lopes

Portugal

Senhora da Hora

Márcio Lopes

Fator XPTO: Só existem marcas, se houver Terra e Rostos.

Márcio Lopes nasceu no Porto em 1983 e licenciou-se em Engenharia Agronómica pela Faculdade de Ciências da UP em 2006. Entre 2005 e 2008 colabora como com Anselmo Mendes, antes de rumar à Austrália, onde faz duas vindimas, uma em Rutherglen e outra na Ilha da Tasmânia.
Desde 2010, faz os Pequenos Rebentos, na região de Monção e Melgaço, com uvas selecionadas, de pequenos produtores sem capacidade de vinificação, procurando expressar o carácter das uvas e terroirs, com práticas enológicas minimalistas. Daqui saem o Alvarinho Edição Limitada “À Moda Antiga”, Alvarinho, e Alvarinho com Trajadura.
Também em 2010, começa a fazer vinhos no Douro Superior, tendo criado o Proibido Grande Reserva, em que domina a vinha velha com mais de 20 castas diferentes. Em 2013 faz o primeiro branco no Douro Superior, a partir de vinhas velhas plantadas a cerca de 700m de altitude em que predomina a casta Rabigato, a que chamou Permitido.
Lançou recentemente um novo projecto: Anel Reserva 2015, tinto do Douro, com perfil mais direto, fruta q.b., proveniente de vinhas com 25 anos, situadas entre os 150-250m de altitude na margem esquerda do Douro, no Cima Corgo.
Em 2015 consolida a produção de vinhos no Douro Superior, através da aquisição de uma Vinha com cerca de 1.5 ha e cerca de 60 anos, a Vinha do Pombal, e o arrendamento de uma parcela com quase 120 anos, situada a 745m de altitude.
A partir de 2016, explora novas castas no Minho, como o Loureiro e o Avesso, com saída prevista para 2017, bem como vinifica uvas da Vinha Centenária e da sua Vinha do Pombal no Douro Superior, com estreia marcada para 2017 e 2018.
Um projeto, um sonho, uma vida… Uma luta, sempre simplesmente… com um sorriso.

Contactos

Voltar