Nelson Themudo2019-02-14T20:48:03+00:00

Nelson Themudo

Portugal

Porto

Nelson Themudo

Recusando-se a ver apenas o que é óbvio, Themudo capta os detalhes escondidos por trás de cada olhar. Procura o estabelecimento de um diálogo surdo com uma audiência abstrata e por vezes, amorfa. Com a câmera, Themudo constrói imagens de um mundo a preto e branco deixando ao público a possibilidade de tomar como referência a exuberância e pureza essencial das formas. Desse modo, faz a ruptura com a estereotipia, revelando uma forte intencionalidade criativa.

Utiliza a imagem transformando-a em choques sensoriais conducentes à recriação de um real imaginado que nos penetra pelos sentidos. Um prurido óptico submerge-nos provocando o triunfo de imagens que nos cercam e nos transformam. O poder dessas imagens que o fotógrafo nos convida a observar ultrapassa o poder do texto, suscitando ideias de forma irresistível e impedindo qualquer forma de passividade ou de inércia no espectador. A imagem tende a suplantá-las. Através de elementos carregados de emotividade somos confrontados com o renascer dos objectos fotografados.

As fotografias que capta e com as quais relata uma profunda sensibilidade estética, ensinam-nos um novo código visual, transformam e ampliam as noções do que vale a pena olhar e do que pode ser observado. Através delas se cria uma gramática e, mais importante ainda, uma ética de visão pela qual se transforma e reflecte a representação do mundo.

Neste quadro, podemos afirmar que as suas fotografias são experiências capturadas e a cãmera o instrumento ideal da consciência da atitude aquisitiva pela qual o fotógrafo nos envolve numa relação com o real. As imagens com que nos desafia não constituem declarações sobre o mundo, mas antes representam-no e interpretam-no, conferem-lhe veracidade. Fornecem provas de que algo existiu ou aconteceu. Sendo que ao decidir como deverá ser uma imagem, ao optar por uma determinada exposição, o fotógrafo impõe normas aos temas que fotografa sugerindo uma visualização quase táctil.

O acto de fotografar associa-se com o acto de procura da beleza, do inédito, do inesperado… expressando-se pela sua criação. A fotografia de Themudo não só capta a realidade que observa como também cria uma norma para essa realidade, transformando-a.

Eunice Macedo

Contactos

Voltar