Cabeças de Reguengo 2018-02-02T16:25:28+00:00

Cabeças de Reguengo

Portugal

Alentejo

Castelo Branco

João Afonso

Fator XPTO: Quando as uvas se tornam emoção!

N’As Cabeças do Reguengo pretende-se recuperar o sistema agrícola tradicional. Sistema em que o homem vivia da Natureza e com a Natureza, numa agricultura de subsistência, pobre de recursos mas perfeitamente integrada na paisagem e no equilíbrio do ecossistema. O foco principal da nossa agricultura Bio é a viticultura. Aqui, estamos a recuperar uma vinha do início do século XX com recurso ao mesmo material vegetativo das videiras pós filoxéricas. Vinha em taça, com múltiplas castas, todas misturadas na mesma parcela, quase sempre consociada com olival ou outra cultura arborícola. Acreditamos que a biodiversidade melhora a produção qualitativa de uva. Os animais (ovelhas, galinhas, patos e gansos) são essenciais para a manutenção da vinha: controlam a vegetação espontânea e fertilizam-na. Ajudam também à produção de composto utilizado posteriormente na vinha e na horta. A colheita da uva é feita toda num único dia e na adega apenas deixamos que o mosto se transforme em vinho. O único produto enológico utilizado é um pouco de dióxido de enxofre. Os vinhos fermentam e estagiam em barricas de carvalho, preferencialmente velha, e num futuro próximo apenas carvalho negral – a espécie autóctone. No seio da quinta, e a partir da pequena adega existente na casa antiga, construímos um Agro Turismo com 3 suites e oito quartos, onde procurámos reunir todo o conforto deste início do século XXI. O melhor dos dois mundos. A Natureza em todo o seu esplendor rodeando uma casa muito confortável, com uma adega onde se procura reproduzir um dos sabores mais puros da vinha centenária que está lá fora, e que os “antigos” (da maioria dos quais desconheço o nome ou a existência) me deixaram para restaurar. E assim faço!

Contactos

Voltar